Autor amazonense ganha leitura com Bete Coelho e Giulia Gam

31/10/2012 13:38

DE SÃO PAULO

Nos últimos três anos, um par de holofotes foi jogado sobre a obra do até então desconhecido diretor e dramaturgo amazonense Francisco Carlos. Em 2010, ele recebeu uma indicação ao Prêmio Shell pela autoria da peça "Namorados da Catedral Bêbeda". Depois, em 2011, ganhou uma mostra de obras suas no Festival de Curitiba. Ainda em 2011, já mais conhecido entre críticos e colegas de classe, Francisco Carlos trouxe para São Paulo "Jaguar Cibernético", série de quatro peças que havia sido apresentada em Curitiba. Nesta quarta (31), ele volta ao foco: sua peça mais recente, a inédita "Esfinge Tupi", ganha leitura encenada com as atrizes Bete Coelho e Giulia Gam. A apresentação acontece às 21h no Sesc Pompeia. Também estão no elenco Hércules Morais, Daniel Faleiros, Tarina Quelho e Paulo Gaeta.

Formado em filosofia e autor de mais de quarenta peças, Francisco Carlos dedicou suas últimas obras a um tema familiar entre autores modernistas: a antropofagia. No novo texto, volta ao tema, mas com foco sobre a figura feminina, desmitificando o papel da mulher tipinambá como agente coadjuvante nos rituais de canibalismo. "A mulher era responsável pela culinária, não podia ser secundária, portanto", defende. Fragmentada e alegórica, "Esfinge Tupi" coloca Hamlet, Ofélia, Peri e Ceci num mesmo caldeirão de personagens mitológicos. Ao centro da história, está uma nobre e milionária paulistana, mecenas das artes plásticas, chamada Anita, e sua velha cozinheira. O texto faz referências diretas à vida da pintora modernista Anita Malfatti (1889-1964). Após a leitura haverá conversa com o elenco, com o diretor e com o crítico da Folha Luiz Fernando Ramos.

ESFINGE TUPI

ONDE: Sesc Pompeia (r. Clélia, 93, Pompeia, tel. 0/xx/11/3871-7700)

QUANDO: nesta quarta (31), às 21h

QUANTO: grátis

CLASSIFICAÇÃO: 16 anos
Fonte: http://bit.ly/YnGdZC