Cine Ceará 2011: Atriz Giulia Gam é homenageada em cerimônia de abertura

09/06/2011 19:26

Luís Carlos Barreto e Giulia Gam, homenageada da noite

Foi aberta na noite desta quarta-feira em Fortaleza a 21ª edição do Cine Ceará - Festival Ibero-Americano de Cinema, que exibe até próximo dia 15 de junho 118 produções cinematográficas de países da América Latina, Caribe, além de Portugal e Espanha. A solenidade de abertura aconteceu ontem no elegante Teatro José de Alencar - adaptado para receber os filmes das mostras competitivas deste ano - e contou com a presença de diretores, atores, produtores e convidados.
O cerimonial de abertura teve início pouco depois das 20 horas com homenagem à atriz Giulia Gam, que recebeu o troféu Eusélio Oliveira. "É a primeira homenagem que recebo na vida. Espero que com essa retomada do cinema nacional eu também volte a fazer mais cinema", disse a atriz, que deve estrear o longa Assalto ao Banco Central, de Marcos Paulo, sobre o maior assalto a banco da história do país, realizado em Fortaleza.
Durante o evento, atriz entregou ainda os certificados de conclusão do Curso de Extensão de Cinema de Animação a jovens participantes do Projeto Cine Coelce, que exibiram o curta-metragem Caminhando para o Iguaçu.
Além da homenageada, estiveram presentes à cerimônia o produtor Luís Carlos Barreto, a documentarista norte-americana Estela Bravo - que também será homenageada com o troféu Eusélio Oliveira no último dia do festival - e a secretária nacional do audiovisual Ana Paula Santana, que representou a ministra da cultura Ana de Hollanda.
A partir desta quinta-feira (9/6) o Cine Ceará abre suas portas ao público com toda a programação gratuita e os ingressos retirados nas bilheterias minutos antes das sessões. Do Estado, dois longas-metragens estão entre os selecionados. São eles Homens com Cheiro de Flor, de Joe Pimentel, e Mãe e Filha, de Petrus Cariry.
A noite de abertura foi encerrada com a exibição do insosso O Coro, de Werner Schumann, drama que acompanha a vida de alguns personagens durante o ensaio de uma orquestra sinfônica no sul do Brasil. Se sair do Ceará com algum prêmio, será o de Melhor Atriz para Silvia Monteiro, cuja intepretação é o melhor de um filme cansativo.

Fonte: http://bit.ly/p8juSE