Dicas para os futuros jornalistas (Laura - Amor Eterno Amor)

01/05/2012 00:38

Que maravilha poder me comunicar com os leitores através deste blog! Como sou editora da revista, faz tempo que não escrevo os textos, pois acabo fazendo mais a parte de supervisão dos repórteres e colunistas. Mas, como sou jornalista por vocação, preciso confessar que dá uma saudade danada de sentar em frente ao computador e escrever um texto, viu?

Por isso, estou super feliz com o lançamento do nosso “Blog da Redação”. Bom, no meu primeiro post eu queria aproveitar para falar um pouco mais sobre esse assunto de vocação para o jornalismo. Já estou há muitos anos nessa profissão, mas a entrada recente da Juliana na revista, nossa  estagiária, me fez lembrar do frescor da minha época de estudante, em que eu sonhava em me tornar uma repórter de sucesso.

Vou logo avisando para os possíveis aspirantes a jornalistas que o caminho é árduo, como em todas as profissões. É preciso estudar bastante, se preparar ao máximo, pois tudo o que aprendemos pode servir para uma matéria que você vai apurar, mesmo que seja anos depois!

Outra questão importante é procurar estudar a nossa língua, pois um bom jornalista deve escrever muito bem. Segundo essa matéria do Bom Dia Brasil, muitos candidatos a emprego perdem vagas por cometerem excessivos erros de português! Gente, jornalista escrevendo ‘seis centos’ (separado) e ‘ecepcional’ (sem o ‘x’) não dá, né?

Acima de tudo, um bom jornalista deve ser observador e, no mínimo, curioso. É aquele famoso “faro de repórter”, sabem?!

Ah, falando nisso, resolvi listar algumas das expressões que são muito usadas em qualquer redação, mas que deixam os leigos e “focas” (estagiários ou repórteres iniciantes) sem entender nada! Divirtam-se!

Barriga – Matéria falsa ou errada.

Coleguinha - Modo como os jornalistas se referem uns aos outros.

Cozinhar - Reescrever texto já publicado em outro veículo.

Furo – Notícia verdadeira publicada em primeira mão por um veículo.

Off the records - Declaração dada sob compromisso de não revelar a fonte. Usa-se muito a expressão “informação em off”.

Pingue–pongue – Entrevista em forma de perguntas e respostas.

Pescoção – Trabalhar durante a noite toda para antecipar material de fim de semana.

Suíte – Desdobramentos de uma notícia.

Laura Belize

Fonte: http://glo.bo/IsPdXr