Giulia Gam: 'A Carlota não é uma personagem fácil... ela me violenta bastante'

07/02/2015 17:53

Pelo visto, não está sendo fácil ser a personagem mais odiada da história... Giulia Gam chegou ofegante a um encontro com jornalistas nos estúdios globais, no Rio, na quinta, 8, logo após gravar cenas de Boogie Oogie. "Gente, geralmente eu sou mais doce e calma, mas estou possuída pela Carlota", avisou, rindo muito ao iniciar nosso bate-papo.

Conhecida por interpretar tipos fortes e marcantes, como a Linda Inês de Fera Ferida (1993) e a descontrolada Heloísa de Mulheres Apaixonadas (2003), a atriz de 48 anos garante: "A Carlota suga toda minha energia!" E, empolgada, dá pistas para a gente descobrir, afinal, que segredo ronda a víbora da trama das 6. Vem ver!

Então, qual é o mistério de Carlota?
O que eu sabia da Carlota e posso falar agora, porque já foi jogado na história, é que realmente aconteceu algo com ela e o Homero (Osvaldo Mil). Imagino um roubo, assalto, enfim, um crime... Alguma coisa envolvendo o Copacabana Palace (hotel carioca), brilhantes, talvez uma joia.

Por que ela é tão cruel?
Aparentemente, as atitudes dela não têm uma razão única. Não sei se ela foi maltratada, não há uma explicação psicológica para tanta fúria. Acho que só vou descobrir quem é a Carlota de verdade no último capítulo da novela. Só sei que ela se dá melhor com os homens, e é uma leoa (risos).

Você tem personalidade marcante. Levou isso para o papel?
Não, absolutamente! Até vou à terapia para entender melhor a Carlota. Nenhuma pessoa tem essa fúria, essa irritação 24 horas por dia. Nem quando está conversando com a amiga Leonor (Rita Elmor) ela relaxa. É uma mulher sempre tensa, irritada, furiosa.

E interpretar isso exige bastante de você, não?
Exige mesmo, porque ela tem raciocínio rápido, mas não se permite o humor, prefere o sarcasmo... Não é como a Bárbara Ellen de Sangue Bom (2013), por exemplo, que era uma palhaça, atrapalhada, uma delícia.

Por que você se afastou da novela em novembro?
Eu não me afastei, a viagem da Carlota já estava prevista na trama. Mas foi bom, as folgas são importantes. O personagem é difícil. Não tenho essa agressividade solta, é uma dificuldade. Sou provocada pela irritabilidade dela, por essa fúria, nos maus- tratos que dispensa aos empregados, por exemplo. Não é uma personagem agradável. A Carlota me violenta bastante.

As cenas de discussão mexem muito com o seu emocional?
Eu enfrento as filhas dentro de casa, né? Primeiro a Vitória (Bianca Bin) e agora a Sandra (Isis Valverde), que é abusada demais. Meu Deus, eu, Giulia, perco as estribeiras porque ela desafia mesmo, sem piedade. Vem para cima, invade o espaço... A Isis me contou que ela fez todo um estudo observando o gestual da Carlota para chegar à mansão com tudo, acho uma graça.

Fonte: http://migre.me/oyzw7