Giulia Gam diz que Heloísa, de “Mulheres Apaixonadas”, foi sua personagem mais marcante

18/08/2010 19:02

A atriz Giulia Gam revelou, em entrevista ao jornal Extra, que no início da carreira ela tinha preconceito em atuar na TV. “Eu tinha medo e preconceito da TV. Quando fiz “Mandala”, achei que estava apenas experimentando. Mas a força que a TV tem no Brasil é impressionante. Até os 30, procurei trabalhar com pessoas que pudessem me ensinar. Hoje procuro pessoas com quem eu possa compartilhar”.

A atriz, que já foi casada com Pedro Bial, revelou ter ficada apreensiva ao receber o convite de Maria Adelaide Amaral para ingressar no remake de “Ti Ti Ti”, devido à forte carga de dramaticidade de sua personagem na trama. “No início estava um pouco apreensiva em achar o tom correto da personagem. Fiquei preocupada em criar uma Bruna crível e não uma caricatura, algo pesado. Mas, agora que encontrei o tom, estou adorando e vendo o carinho das pessoas nas ruas”.

Com 23 anos de carreira na TV, a atriz participou de diversas novelas, como “Mandala”, “Que Rei Sou Eu?”, “Vamp”, “Fera Ferida”, “A Padroeira”, “Mulheres Apaixonadas”, “Bang Bang” e “A Favorita”. Questionada sobre qual seria seu papel mais marcante na TV, a atriz não hesitou e apontou a neurótica Heloísa de “Mulheres Apaixonadas”. “Na TV, a Heloísa, que virou referência e me deu muito prazer em mexer com o sentimento humano. O tema mobilizava a sociedade. Muita gente se identificou com o problema dela e passou a procurar ajuda. O tema foi capa de revistas. Heloísa era uma terapia popular”, garante.

Fonte: http://bit.ly/vim7nh