Giulia Gam será uma atriz que vai fazer tudo para aparecer

15/04/2013 14:56

Rio -  Maria da Conceição prefere ser chamada de Bárbara Ellen. Apesar de se sentir uma diva do cinema e da TV, não é considerada talentosa pelos críticos. Já que não é convidada para interpretar papel algum, ela não mede esforços para se manter na mídia. Uma das técnicas utilizadas pela atriz é trocar de marido (ela se casou oito vezes). Outra é adotar crianças carentes. A personagem de Giulia Gam em ‘Sangue Bom’, novela das 19h que estreia dia 29 de abril, na Globo, jura que Angelina Jolie, Madonna e Sandra Bullock a imitaram.

“Ela diz isso abertamente. Tem gente que quer dinheiro, a Bárbara quer fama. Então, adota essas crianças para chamar a atenção da mídia, passar a imagem de boa mãe”, conta Giulia, que acha graça da relação que algumas pessoas têm com os holofotes. “Isso é exatamente o oposto da forma como eu fui doutrinada. Nunca busquei a fama, o sucesso imediato. Não vejo sentido em dar uma entrevista se não estou segura de que tenho um bom trabalho para apresentar. Na minha época, você tinha que ter um trabalho por trás para sair em coluna social. Não era tão simples”, avalia ela.

Giulia reconhece, no entanto, que alguns artistas se mantêm sob os holofotes sem muito talento. “Tenho muita admiração pela Madonna, que não é uma grande cantora, mas tem uma antena ligada e está sempre à frente das outras. Isso não deixa de ser um talento”, acredita.

Com mais de 30 anos de carreira, Giulia, de 46, já viu sua vida totalmente exposta nos principais veículos que cobrem celebridades quando se separou do jornalista Pedro Bial, em 1999. “Quantos amores meus vocês conhecem? A questão com o Bial tornou-se pública por causa do meu filho”, diz Giulia, sendo interrompida por uma assessora de imprensa durante a coletiva do folhetim. “Vou arrancá-la, hein?!”, dizia a profissional. “Não vai arrancar, não. Vou terminar de responder à pergunta”, rebateu a atriz, firme. “Acho que sempre tive uma excelente relação com a imprensa. Posso até pecar às vezes por me abrir demais, mas sempre me senti apoiada na questão que envolvia meu filho”, continuou a artista.

Diferentemente de sua personagem na nova trama das 19h, Giulia afirma que não tem medo de ser esquecida pelo público. “Não tenho essa preocupação. Deve ser muito difícil para alguém que vê a exposição como um prêmio. Mas se eu perceber no futuro que todas as minhas lágrimas na TV não ajudaram o público a lembrar de mim, talvez eu fique bastante triste”, brinca.

Fonte: http://migre.me/e8eoe